Kria vai estrear mercado secundário com startup de impacto

Em entrevista ao Finsiders há cerca de cinco meses, Camila Nasser, CEO da empresa, já havia revelado o plano, que agora se concretiza
Camila Nasser, CEO do Kria. Foto: Divulgação
Camila Nasser, CEO do Kria. Foto: Divulgação

O Kria, uma das primeiras plataformas de equity-crodwfunding no Brasil, está agora prestes a estrear o seu mercado secundário, o ‘crowdmarket’. “Estamos selecionado a startup dentro do nosso portfólio, em breve anunciaremos o nome. Só posso dizer que será do segmento de impacto social”, diz Camila Nasser, CEO e cofundadora da empresa.

Em entrevista ao Finsiders há cerca de cinco meses, a empreendedora já havia revelado o plano, que agora se concretiza, conforme ela detalhou ao site parceiro Fintechs Brasil.

De acordo com a executiva, o lançamento do ‘crowdmarket’ tem como objetivo proteger as empresas de oscilações de mercado, em um ambiente mais controlado, mas sem visar a formação de preços. “Com o mercado de negociação secundária, muda o paradigma da liquidez no mercado de startups, o investidor que investe hoje consegue listar seu investimento”, diz.

Resolução nº 88, da CVM , de julho do ano passado, atualizou a legislação das plataformas de crowdfunding. Permitiu, por exemplo, que atuem como intermediadores de transações de compra e venda de valores mobiliários já emitidos publicamente pelas empresas que já tenham realizado ao menos uma oferta pública de distribuição no ambiente da plataforma.

Leia a reportagem completa no Fintechs Brasil.

Saiba mais:

CVM prorroga mercado secundário de startups da SMU

Paulo Deitos, da Captable, é o novo presidente da Crowdinvest

AmFi, de crédito em blockchain, avança e prepara plataforma de crowdfunding

Tags:

Assine a newsletter
gratuita!

Os principais empreendedores, investidores e executivos do setor leem.
Junte-se a eles:

Siga nosso canal no WhatsApp!

Leia mais

Newsletter

Receba o Finsiders no seu e-mail